Carta Aberta do Presidente Vítor Murta aos Sócios

Amanhã vai começar mais uma época desportiva, sendo que todos desejamos que os resultados desportivos estejam à altura dos pergaminhos de uma Instituição centenária como a nossa.

Ao contrário do que era pretendido, a época 2020/2021 não correspondeu às expetativas e foi, do ponto de vista desportivo, um claro insucesso. Podemos apontar vários fatores para o que aconteceu, fatores esses que já foram devidamente identificados internamente, ainda que o responsável máximo seja sempre o Presidente, por ser, em última instância, a pessoa responsável por tudo o que se passa no Clube. Por isso, e de uma forma clara e frontal, assumo perante os Sócios a total responsabilidade pelo que aconteceu na última temporada.

Não vamos cometer os mesmos erros de um passado recente e, em termos desportivos, iremos ter um plantel mais equilibrado, com mais opções válidas para cada uma das posições e jogadores completamente identificados com a génese do Boavista e dos Boavisteiros, como é o caso dos que já fazem parte do atual grupo de trabalho. Neste momento, os jogadores que pretendemos contratar estão devidamente identificados, quer pela equipa técnica, quer pela estrutura/administração, sendo que o plantel estará construído quase na sua totalidade antes do arranque do Campeonato.

Convém recordar que o denominado mercado de verão termina apenas a 30 de agosto, pelo que é inviável ter o plantel fechado, ou sequer em vias de estar fechado, à data de hoje. Tal como já foi referido, o Boavista FC não deixará de fazer o investimento necessário para que o sucesso desportivo seja uma realidade, mas estamos a trabalhar todos os dias de forma sigilosa nos gabinetes da SAD e não nas páginas dos jornais.

É importante salientar ainda, a respeito dos inúmeros rumores daqueles que diariamente pretendem desestabilizar o Clube, que a relação mantida com o investidor se encontra estável e dentro dos parâmetros e premissas acordadas. É assim hoje, foi assim ontem, e será assim amanhã.

Percebemos a preocupação de muitos no que diz respeito à relação Boavista/investidor e nos valores que o mesmo investiu e continua a investir no Boavista. Essas serão certamente as mesmas pessoas que se preocupavam em saber como se pagavam as contas da água e da eletricidade do Boavista FC e da Boavista FC, Futebol SAD antes da entrada do investidor… Repito, para que não restem dúvidas: a relação entre Boavista e investidor continua saudável, como sempre esteve, e está para durar. Digo até mais: houve várias reuniões de preparação da nova época com o investidor que decorreram fora do país. Não, não há nenhum problema. Ponto.

Os sócios mais atentos e informados facilmente percebem que a conjuntura atual, fruto da Covid-19, deixou os clubes – TODOS – numa situação completamente desprotegida e sem parte substancial das suas receitas. O Clube, por exemplo, sobrevive quase que em exclusivo das verbas provenientes da quotização dos seus Associados, que, também devido às dificuldades económicas do momento em que vivemos, não chegam atualmente aos 2000 com as quotas em dia – só para que se perceba, o valor que o Clube recebe em cotas não chega, sequer, para pagar as contas da água e da luz.

Por sua vez, e novamente em termos de receitas, a SAD passou a viver do valor que recebe das transmissões televisivas, pelo que não será difícil de perceber o forte investimento que está a ser feito, tendo em conta que, para além de todos os encargos do dia a dia, estamos ainda a pagar mensalmente ao Estado o acordo realizado no âmbito do PER, que consome quase a totalidade da receita ordinária da SAD.

Também por via desse investimento, visível aos olhos das pessoas bem intencionadas, podemos hoje dizer que a saúde financeira do Boavista FC e da Boavista FC, Futebol SAD se encontra em franca recuperação, algo que só tem sido possível devido ao trabalho árduo que tem vindo a ser desenvolvido ao longo dos últimos tempos. No entanto, temos de continuar a trabalhar com a mesma vontade e energia de forma a resolvermos os problemas que vão surgindo todos os dias.

Ainda há pouco tempo fomos inundados de notícias que diziam que a SAD não conseguiria realizar a inscrição para a nova temporada. Eu disse, logo no primeiro momento, que isso não iria acontecer. Cumprimos a promessa. O Boavista cumpriu com todas as suas obrigações, inclusivamente com o pagamento do relvado instalado no nosso Estádio em 2015. Essa era, porém, a nossa obrigação. Era e continuará a ser.

Não é segredo para ninguém que o nosso Clube tem um passado excessivamente pesado no que respeita a obrigações assumidas (e nunca cumpridas), algumas delas com quase duas décadas, sendo que tal facto origina que, em determinados momentos, exista a necessidade de disponibilizar verbas da gestão corrente para o pagamento de despesas extraordinárias – como foi o caso do relvado. Como é evidente, estes acontecimentos trazem constrangimentos de tesouraria, que acabam por ser resolvidos, ainda que, por vezes, não de uma forma tão célere como aquela que pretendíamos.

Apesar disso, e regressando ao início do meu texto, quero aqui deixar garantia de que vamos ter uma equipa competitiva para esta temporada, mais competente do que a última, sabendo que iremos continuar a contar com o apoio de todos os verdadeiros Boavisteiros, nos bons mas, sobretudo, nos maus momentos.

 

Vítor Murta

Presidente do Boavista FC

Presidente da Boavista FC, Futebol SAD